Sete dias em Bonito – MS (Part. 2)

2º dia – Nada mal uma sexta-feira 13 em Bonito!

A van me pegou no hostel às 8:00. São cerca de 36km até a Ceita Corê, que em tupi-guarani “Terra de meus filhos”, primeiro pegamos o asfalto e depois uma estrada de terra. Chegando a sede da fazenda, somos recepcionados com um pequeno café da manhã antes de partir para as cachoeiras, tivemos um tempo para conhecer o local que é demais, tem um rio enorme onde você pode alimentar os peixes, piscina, redário, quadra de areia para uma bolinha, bar, sanitários, e alguns bancos e futons espalhados em volta de árvores para poder relaxar depois do almoço.

Partimos então em um caminhãozinho pau-de-arara por uns 10min por dentro da fazenda até o início da trilha, que tem cerca de 1.800 mts na mata ciliar, e que leva o visitante à seis cachoeiras formadas por tufas calcárias e pequenas grutas.

Cada guia leva um grupo de 10 à 15 pessoas, o nível de dificuldade é super fácil para qualquer idade, o caminho é bem limpo e plano, o que permite ir até mesmo de chinelo, que é uma ótima ideia, já que estará sempre entrando e saindo da água. Durante o caminho são feitas paradas para conhecer algumas frutas e árvores típicas da região. O tempo de parada em cada ponto de banho é de cerca de 30 min, há cachoeiras rasas, mas a maioria é funda, varia de 2mt a 5mt de profundidade, então se você não sabe nadar ou quer ficar de boa na água sem fazer muito esforço, vale a pena levar um colete, que pode ser alugado na sede da fazenda antes de sair para a trilha.DCIM136GOPRO

Em alguns pontos da trilha tem cronômetros que os guias usam para saber há quanto tempo um grupo passou por ali, toda vez que um guia passa com o grupo ele zera o cronômetro, então o próximo guia tem uma noção do tempo em que o grupo anterior passou pelo local. Isso é um controle deles e serve para evitar que dois grupos se encontrem em uma parada para não ter aglomeração, mas mesmo com esse controle isso pode acontecer. E aconteceu com meu grupo quando chegamos na Cachoeira Hidromassagem, alguns minutos depois o grupo anterior saiu e conseguimos aproveitar melhor o lugar, que em minha opinião é a melhor cachoeira. Tem uma queda d’água muito forte, e que dá vontade de ficar embaixo por horas, é realmente de lavar a alma!

bonito_leandro_004Feito todo o percurso, voltamos à sede para o almoço, que estava muito bem servido. Logo após o almoço, tiramos uns 40 min para descansarmos e em seguida fomos para a Nascente do Rio Chapeninha, que fica a uns 500 mts da sede e é outro grande atrativo do lugar.
A Nascente do Chapeninha é uma caverna onde já se chegaram a 156mt de profundidade, porém depois que uma pessoa morreu no local mergulhando a prática foi interrompida, a água é cristalina, e o máximo que se consegue afundar é cerca de 6 mt, pois devido ao alto volume de água que sai para a superfície, a pressão é muita e dificulta bastante.

Informações e custos:

  • Praticamente todos os passeios em Bonito que você fará nas fazendas, é obrigatório o acompanhamento de um guia credenciado, somente os Balneários da cidade que não.
  • Evite beber a água dos rios que é a mesma que abastece a cidade, pois ela é salobra e pode provocar azia ou mal estar para quem não está acostumado. A água possui grande concentração de calcário, e também contém magnésio, podendo causar desarranjos intestinais.
  • Cada passeio tem um limite de visitantes por dia, então é legal sempre marcar seu passeio com antecedência, principalmente se for em alta temporada.
  • Ceita Corê Ecoturismo: R$ 145,00 (dia todo e incluso almoço).
  • Transporte compartilhado (Van): R$ 60,00.

Por hoje fico por aqui. Até o próximo post!

Comente com Facebook

Saiba mais sobre o autor: Leandro Tobias Miranda