Trilha do Saco das Bananas – Ubatuba

Saco das Bananas

Praias desertas, vegetação intocada e vistas ímpares. A Trilha ou Travessia do Saco das Bananas, leva este nome justamente pela grande quantidade de bananeiras em meio a mata atlântica da região do Frade. Compreende num percurso de aproximadamente 15km, pelas encostas e praias, começando na Praia da Caçandoquinha (Ubatuba), terminando na Praia Tabatinga (Caraguatatuba).mapa_saco_bananas
Logo de início, a subida entre pedras e a vegetação densa, encobrem discretamente a entrada da trilha, que logo se abre em meio a vegetação das encostas tropicais. A trilha é bem demarcada, e se desenvolve entre curtas e médias subidas, descidas, alguns trechos de planaltos com belas vistas e é claro muitas praias de acesso exclusivo pela trilha ou embarcação marítima.

O tempo gasto para completar todo percurso, pode variar de 6 a 8 horas, com paradas de 15 a 30 minutos nas praias pelo caminho.

São visitadas as praias:

  • Caçandoquinha;
  • Raposa;
  • Simão;
  • Lagoa;
  • Ponta Aguda;
  • Tabatinga.

Nos trechos altos e abertos, as vistas do mar, praias e encostas são de tirar o fôlego e ainda avista-se ilhas próximas como a ilha do Tamanduá e ilha do Mar Virado, bastante utilizada para prática de mergulho.

Além das bananeiras, grandes pés de jaca e muitas outras espécies frutíferas (limoeiros,goiabeiras, jabuticabeiras, etc) que podem ser encontradas na região, bichos preguiça e alguns caranguejos corajosos se arriscam na presença humana. No decorrer da trilha, um ponto curioso é a antiga “Escola Saco das Bananas”, abandonada com suas estruturas sendo aos poucos consumidas pela vegetação.

Durante o caminho, é possível perceber vários córregos devido ao grande número de nascentes em meio a mata tropical. Na praia do Simão, estes córregos parecem se encontrar formando uma grande bica de agua doce, onde é possível tomar uma boa ducha para se refrescar. Ainda na Praia do Simão, por possuir esta ducha de agua doce e ter seu acesso facilitado pelo caminho oposto (Caraguatatuba – Ubatuba), é comum encontrar muitos campistas que acabam se acomodando neste belo paraíso, então é possível acampar pelo caminho, mas neste caso chegue cedo para ter opção de escolha de uma boa sombra para sua barraca.

A praia da lagoa leva este nome por levar o Rio da Lagoa a desaguar em águas salgadas quando tem um trecho “invadido” pela maré alta, e que isola-se do mar na maré baixa, formando uma bela lagoa entre a areia e o oceano.

O que levar:

  • Educação: Não deixe seu lixo pelo caminho;
  • Água;
  • Lanche (frutas, bolachas, sanduíches);
  • Protetor solar;
  • Repelente;
  • Toalha;
  • Chinelo;
  • Lanterna (por precaução).

O que vestir:

  • Roupas leves para caminhada;
  • Roupas de banho por baixo;
  • Chapéu ou boné;
  • Botas ou papetes;

Logística – Basicamente três opções:

  • Vá de carona até o início da trilha (praia Caçandoquinha) e combine seu “resgate na praia da Tabatinga”.
  • Vá em dois carros: um deles já deixe nas imediações da praia da Tabatinga e com o outro vá até Caçandoquinha. Ao terminar a travessia, volte de carro à Caçandoquinha para pegar o outro veículo.
  • Vá de van ou ônibus à praia da Caçandoca. Será necessário caminhar da estrada até a praia.

Ao chegar na praia da Tabatinga, já é possível encontrar bares e quiosques a beira mar, onde poderá aproveitar o fim da tarde se hidratando,comemorando sua travessia e revivendo os belos momentos registrados!

Para isso, abuse das fotos e curta o visual! Desfrute do que a natureza tem a nos oferecer,basta estarmos dispostos a receber!

 

*Este artigo foi cedido à revista Horizonte Rural, estando plenamente autorizada sua publicação pelo autor.

T&T – Mais trilhas e montanhas pra você!

 

Comente com Facebook

Saiba mais sobre o autor: Andre Pires Moraes