Trilha Salkantay – 5 dias e 4 noites (parte5 – Terceiro Dia)

DIA 03: Chaullay

Logo pela manha em Chaullay, também conhecido como Colpapampa seguimos com o mesmo ritual do segundo dia, fomos acordados bem cedo por volta das 5h00 com o popular despertar “coca tea”, na sequencia tomamos o nosso café com os demais do grupo, recolhemos os equipamentos e nos preparamos para descida, afinal estávamos aproximadamente a 2.800 m de altitude seguindo para o acampamento em Santa Teresa com aprox. 1.600 m. Neste percurso procure utilizar roupas leves, pois a caminhada será de 5 horas dentro da mata (floresta) e a temperatura costuma ser mais elevada, mas não se preocupe, a trilha possui bastante espaço para as caminhadas e cachoeiras ao longo do caminho. Neste trecho a variedade da vegetação é imensa diferentemente das paisagens encontradas nos dois primeiros dias, mas ainda com muitas montanhas e precipícios.

Procure levar também repelente, pois é exatamente a partir deste dia em diante, até Machu Picchu, que os mosquitos te atacam, são miudinhos, mas fazem um estrago lascado e não são poucos não! Como os outros dias, as mulas levam a maior parte da carga (5 quilos aprox.) e você o resto e não se esqueçam de deixar as gorjetas ( 5 soles cada), opcional, para os carregadores, eles ainda levarão as nossas bagagens até o próximo acampamento, mas será o último dia que os veremos.

No meio do percurso até Santa Teresa paramos em uma propriedade para descansarmos, no entanto foi o momento em que todos do grupo resolveram junto com os guias bater uma pelada, tipo Brasil (4 pessoas) contra o resto do mundo…rs brincadeirinha, depois do 7 a 1 da Alemanha, ficamos bem quietinhos e nos dividimos entre os dois times, foi um momento único, pouco futebol e muita diversão! Apesar do cansaço valeu a pena!

Seguimos a diante, passando por mais subidas e descidas, precipícios e cachoeiras até chegar em mais um ponto de
parada, descansamos um pouco e seguimos rumo a estrada onde tinha um ônibus que nos levaria até o local do acampamento em Santa Teresa, o percurso entre este último ponto de parada até o ônibus foi de aproximadamente 20 a 25 minutos.

Partimos com o ônibus rumo ao acampamento, outro momento inesquecível, depois de praticamente três dias caminhando de 15 a 20 km/dia, a galera se esbaldou com o som do busão, parecia uma balada, foi hilário! Antes de chegarmos ao acampamento, paramos para o almoço, na qual nos foi servido um belo de um banquete, deste ponto em diante seguimos de Van…

Paramos no acampamento, descarregamos as coisas e fomos logo nos trocar, estávamos indo para o parque das águas termais de Cocalmayo, a outra opção era ficar no acampamento até a saída no dia seguinte, como chegamos cedo, por volta das 16h, decidimos seguir até o parque. Saímos de Van, que nos custou 15 soles o trasporte de ida e volta, até o parque, chegando lá tivemos que pagar mais 10 soles a entrada. O parque estava em reforma, pareciam que estava ampliando e para quem voltava de três dias de trilha sem tomar um banho decente, as piscinas foram muito bem vindas, no entanto o parque em si não possui nada de mais, é bem simples, possui banheiros, duchas frias e um local para que se possa comprar alguns comes e bebes. Neste ponto ao sair das piscinas recomendo que utilizem o máximo de repelente que puder,  pois os mosquitos atacam mesmo!

Para este lazer, levem:

Toalhas, bermudas (se tiver calça-bermuda melhor ainda, pois protege bem contra os mosquitos ao sair da piscina),
repelente, camiseta, chinelo, protetor solar, dinheiro, documentos, máquinas fotográficas, sabonete caso queiram tomar banho em duchas frias e só, é o que basta, o resto da bagagem pode ser deixado no acampamento! Ah, objetos de valor levem sempre com você, desde o começo!! Não deixem em mulas, com guias ou nos acampamentos!! Sempre de olho!!

Depois de relaxarmos nas piscinas termais voltamos ao acampamento, nos trocamos, comemos e bebemos um pouco, neste momento nos foi oferecido um passeio de ZipLine, opcional, algumas pessoas não foram (nós) para esses corajosos, o trecho do dia seguinte até Aguas Calientes seria bem doloroso, pois seguiríamos a pé todo o percurso. Para quem faz o passeio, é levado por uma Van até a metade do caminho (parada do almoço) antes de partirmos para Aguas Calientes, enfim, preferimos não seguir com o passeio, afinal o preço nos pareceu bem salgado, US$ 30 dólares, além do passeio, também foi o momento de deixarmos as gorjetas (5 soles), opcional, para o Chef de cozinha e encarregados, pois seria o último dia que também os veríamos.

Logo após o jantar caímos na balada promovido pelos próprios guias, onde podíamos beber a tal da tequila inka a vontade (parecia mais uma 51) com direito a musicas, iluminação e uma fogueira tudo ao ar livre no meio do acampamento…a curtição seria para todo o acampamento, mas nem todos aderiram a festa, basicamente o nosso grupo, os demais preferiram descansar. Bom, deste ponto até a manhã do dia seguinte, não me lembro de mais nada!!! Selva!!

Dados técnicos

  • Altitude máxima: 2.860 m.a.s.l (Meters above sea level)
  • Altitude mínima: 1.972 m.a.s.l (Meters above sea level)
  • Distância: Aproximadamente de 14 km
  • Tempo de Percurso: 4 a 6 horas
  • Pernoite: Acampamento – Barracas
  • Refeições: Café da manha, almoço e jantar

Fotos deste dia – Clique aqui!

Vídeo deste dia – Clique aqui!

T&T – Mais trilhas e montanhas pra você!

Comente com Facebook

Saiba mais sobre o autor: Antonio Martins